1 2 3 4 5

Centro Histórico de Amarante e Envolvente

  • Roteiro Histórico-Cultural Tâmega-DouroS
Pontuação
Ainda não tem opiniões registadas
6709 visualizações
0 visitas

CENTRO HISTÓRICO

CONJUNTO DEFINIDO POR:

  • RUA DR. MIGUEL PINTO MARTINS
  • RUA TEIXEIRA DE VASCONCELOS
  • RUA 5 DE OUTUBRO(PARTE NASCENTE)
  • PRAÇA DA REPÚBLICA, LARGO SÃO GONÇALO
  • ALAMEDA TEIXEIRA DE PASCOAES
  • RUA 31 DE JANEIRO
  • LARGO CONSELHEIRO A. CÂNDIDO / AMARANET

IIP Imóvel de Interesse Público.

Zona ribeirinha das duas margens do Tâmega. Idade Moderna / Idade Contemporânea. Dentro da área classificada destacam-se vários edifícios, pela sua monumentalidade ou valor histórico.

1763 - ruína da ponte devido a uma forte cheia;
1788 - conclusão da reconstrução da ponte, segundo projecto do Eng. Carlos Amarante;
1809 - Amarante sofre o ataque da força napoleónica de Soult comandada por Loison, após 14 dias de resistência do general Silveira, sendo saqueada e incendiados os principais edifícios e casas;
1827 - foi palco de combates entre liberais e miguelistas (comandados por Teles Jordão). (DGEMN, IPPAR)

1 – CONJUNTO

  • PONTE SOBRE O RIO TÂMEGA
  • IGREJA DE SÃO GONÇALO
  • MUSEU DE ARTE SACRA
  • IGREJA DE SÃO DOMINGOS
  • FONTE DA PRAÇA
  • AMARANTE - CEPELOS - PÇ. DA REPÚBLICA
  • R. 31 DE JANEIRO

Ponte sobre o Rio Tâmega
AMARANTE - CEPELOS - Pç. da República, R. 31 de Janeiro

MN Monumento Nacional. Ponte do Séc. XVIII, sobre o rio Tâmega da autoria do arquitecto Carlos Amarante.

É uma ponte com tabuleiro de perfil horizontal sobre três arcos desiguais de volta redonda, sendo maior o central. Os pilares têm contrafortes de contorno triangular a montante e a jusante. O parapeito que resguarda o tabuleiro da ponte, assenta numa cornija tubular e lavrada. Como coroamento superior dos contrafortes, abrem-se no tabuleiro quatro varandins semicirculares, com bancadas de cantaria. Em cada topo, a ponte ostenta dois pares de coruchéus barrocos facetados e assentes em pequenas esferas. (DGEMN, IPPAR)

Igreja e Convento de São Gonçalo
AMARANTE (S. GONÇALO) - Pç. da República, Al.Teixeira de Pascoais

MN Monumento Nacional. Edifício do Séc. XVI, implantado em pleno centro histórico de Amarante, junto à Ponte de São Gonçalo, sobre o rio Tâmega.

A fachada principal da igreja confronta com rua estreita, sem saída, tendo em quota mais elevada a Igreja de São Domingos, a que se adossa ao edifício que lhe está anexo, a torre sineira do mosteiro. A fachada lateral Sul, a mais imponente, encontra-se voltada a um amplo terreiro e ao rio.
A igreja é rodeada por amplo adro lageado de granito. A Norte, encorporado no mosteiro, o edifício dos Paços do Concelho. Para Este, desenvolve-se a Alameda Teixeira de Pascoaes, onde se realiza a feira de São Gonçalo, com estátua de Teixeira de Pascoaes. O mercado municipal é da autoria do Arq.º Januário Godinho.

O convento apresenta uma riqueza e conjugação de diversos elementos arquitectónicos que representam o que melhor se fazia ao nível do gosto artístico da época, contrastastando com as restantes edificações mais depuradas daquela região. A fachada principal da igreja, a mais simples, virada à encosta, contrasta com a lateral, mais exuberante, ornamentada com um magnífico portal-retábulo e uma loggia designada por "Varanda dos Reis" com arcaria de volta perfeita intercalada com as estátuas dos reis patrocinadores da construção do convento - D. Sebastião I, D. Catarina, D. João III e Filipe I. (DGEMN, IPPAR)

Igreja de São Domingos
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - R. Frei José Amarante, Bº. de Santa Clara 4600

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XVIII, faz parte integrante, do centro histórico de Amarante, e encontra-se junto à igreja de S. Gonçalo. Destaca-se do conjunto pela implantação a uma cota mais elevada. Todo o interior é profusamente decorado com talha dourada. Nesta igreja situa-se o Museu de Arte Sacra (DGEMN, IPPAR)

Fonte da Praça da República
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - Pç. da República

MN Monumento Nacional. Fonte do Séc. XX. Localiza-se junto à fachada principal da igreja do convento de São Gonçalo, confrontando com o terreiro do convento.
Fonte integrada em vão pouco profundo, em arco pleno, com aduelas estreitas e compridas de formato regular. Parede fundeira revestida a azulejos bran cos, com representação policroma, superiormente, e ao centro, da heráldica de Amarante, inferiormente com volutas fitomórficas. Sob este, adossa-se espaldar rectangular, enquadrado por pilastras, com almofadas em relevo, ladeadas por aletas e remate em cornija, sobre a qual se elevam, nos extremos, pináculos. Ao centro, em relevo, almofada rectangular com ângulos côncavos, apresentando inscrição. Na parte superior das pilastras localizam-se bicas tubulares. Inferiormente, a toda a largura e profundidade do vão, tanque rectangular, com bordo recto e saliente, com réguas metálicas para suporte de vasilhame. Face frontal com soco e lateralmente pequenas pilastras, precedida por degrau de granito. (DGEMN, IPPAR)

2 – MUSEU MUNICIPAL AMADEO DE SOUZA-CARDOSO
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - Al.Teixeira de Pascoaes

0 Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, outrora Biblioteca - Museu Municipal de Amarante, foi fundado, em 1947, pelo Dr. Albano Sardoeira, visando reunir materiais respeitantes à História Local e lembrar artistas e escritores nascidos em Amarante: António Carneiro, Amadeo de Souza-Cardoso, Acácio Lino, Manuel Monterroso, O Abade de Jazente, António Cândido, Teixeira de Pascoaes, Augusto Casimiro, Alfredo Brochado, Ilídio Sardoeira, Agustina Bessa Luís, Alexandre Pinheiro Torres.

Instalado no Convento Dominicano de S. Gonçalo de Amarante, construção empreendida ao longo dos Sécs. XVI-XVIII, o Museu foi progressivamente ocupando alguns desses espaços, sucessivamente qualificados até ao projecto revalorizador de arquitectura, de 1980, de sentido moderno, do arquitecto Alcino Soutinho, com a reconstituição dos dois claustros, desvirtuados pela demolição do corpo que os separava, realizada em meados do século XIX. (CM Amarante)

3 – RUÍNAS DO CONVENTO DE SANTA CLARA
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - Lg. de Santa Clara

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício dos Sécs. XVI e XVIII.

A classificação refere-se ao que resta da capela que pertenceu ao antigo Convento de Santa Clara. Da capela pode ainda observar-se o portal de entrada, renascentista, ladeado por brasão, e abóbada de berço com caixotões, de cuja decoração só restam as rosetas esculpidas. No caixotão central, foi a roseta substituída por brasão igual ao que se encontra à entrada do templo. (DGEMN, IPPAR)

4 – IGREJA E EDIFÍCIO DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) – R. Dr. Miguel Pinto Martins

Instalado num solar com brasão sobre o portal da cerca lateral, apresentando molduras de portadas e janelas características do Séc. XVII, boleadas e com os cantos superiores alargados em esquadria. (DGEMN, IPPAR)

5 – SOLAR DOS MAGALHÃES
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - Lg. de Santa Luzia

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XVI de que restam apenas as paredes exteriores, tem dois pisos e planta em forma de poligno irregular. A fachada principal é composta no andar nobre por uma interessante varanda ou galeria constituída por colunas jónicas, e, inferiormente, por seis arcos plenos assentes em robustas pilastras. Durante a segunda invasão francesa foi vítima de um devastador incêndio. (DGEMN, IPPAR)

6 - ANTIGOS PAÇOS DO CONCELHO
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) – Miguel Bombarda

O edifício dos antigos Paços do Concelho apresenta estrutura de cantaria com três pisos, de tipo torre, tendo na fachada voltada para a rua duas portas no r/c, e duas janelas no primeiro e segundo andares. Encimando o conjunto, ergue-se um robusto campanário de uma ventana com remate em frontão triangular. O escudo nacional sobressai no centro da fachada, entre as janelas do 1º e 2º andares. (DGEMN, IPPAR)

7 – IGREJA DE SÃO PEDRO
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) - Lg. São Pedro

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XVII, em que os elementos a destacar são o tecto da sacristia, renascentista, os retábulos de talha dourada, os azulejos que revestem o interior, assim como a torre sineira incorporada na frontaria. (DGEMN, IPPAR)

8 – CASA DE TEIXEIRA DE PASCOAES
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) – R. Teixeira Vasconcelos, nº 131

A casa de Teixeira de Pascoaes, assinalada por uma placa comemorativa descerrada pela C. M. Amarante em 1956 apresenta três pisos, com estrutura de cantaria nos dois inferiores e tabique no terceiro. A fachada deste último andar exibe uma varanda corrida assente sobre falsa cornija. O r/c apresenta uma porta lateral e duas janelas, tendo o primeiro andar uma pequena varanda com grade de ferro, ao centro, e duas janelas laterais. (DGEMN, IPPAR)

9 – CASA DE TEIXEIRA DE VASCONCELOS
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) – R. Teixeira Vasconcelos, nº 111

A casa senhorial brasonada dos Teixeira de Vasconcelos, uma das que escapou ao incêndio de 1809,.
apresenta uma fachada de dois pisos tendo no r/c três janelas e na extremidade uma porta com cancela exterior de meia altura. No primeiro andar, aprumadas com as janelas e porta do andar inferior, abrem-se quatro varandas de sacada. Apoiam-se em mísulas espiraladas, com caneluras, tendo gradeamento metálico verde.
Cornija moldurada com mísulas alinhadas na vertical das que suportam as varandas. Ao centro da fachada, entre as duas varandas, sobressai a pedra de armas. (DGEMN, IPPAR)

10 – CASA DOS MACEDOS / CASA DE AMARANTE
AMARANTE - AMARANTE (S. GONÇALO) – Rua Frei José Amarante

IIP Imóvel de Interesse Público.
Implanta-se no centro histórico de Amarante.

O terreno, desenvolve-se em socalcos. Edifício do Séc. XV de planta composta em L, resultante de vários volumes associados, o principal de planta rectangular, e os restantes nas traseiras desenvolvem-se ao longo dos socalcos. O último corpo a Norte, destinado apenas à cozinha relaciona-se directamente para um pequeno jardim envolvido pelo quintal. (DGEMN, IPPAR)

ENVOLVENTE

1 – CASA DE PASCOAES

A Casa de Pascoaes é uma unidade de alojamento em Turismo de Habitação e está classificada como IIP Imóvel de Interesse Público.
Quinta do Séc. XVII que sofreu algumas remodelações até aos nossos dias. Com acesso particular por pequena estrada calcetada, aberta nos terrenos da quinta, ladeado por mata e por alto muro em alvenaria de granito.

O solar é incendiado por ocasião das Invasões Francesas; apenas é poupada a capela, apesar do retábulo e imaginária terem sido vandalizados com golpes de baionetas dos soldados de Napoleão; O solar encontra-se sensivelmente no centro da propriedade, parcialmente murada, com jardim formal a preceder o portal que fecha o terreiro. Conserva ainda vários azulejos seiscentistas a revestir a escadaria e a formar silhar em torno do terreiro. No interior na ala de Teixeira de Pascoaes conserva-se ainda sua biblioteca e objectos pessoais, estando o espaço organizado de modo a recriar a ambiência de trabalho do poeta. O jardim mais antigo, junto à fachada posterior possui uma monumental fonte com estrutura semelhante a portal. Junto a este desenvolvem-se grandes alamedas com ramadas de vinha que percorrem o vasto pomar, interceptados por um mirante mandado fazer por Teixeira de Pascoaes de modo a admirar a magnífica paisagem que tanto o inspirava. (DGEMN, IPPAR)

2 – IGREJA DE GATÃO / IGREJA DE SÃO JOÃO BAPTISTA
AMARANTE - GATÃO - Lugar da Igreja

MN Monumento Nacional. Edifício do Séc. XII, Planta longitudinal, composta por galilé, nave e capelamor quadrangular. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas. Antecede o pórtico uma galilé aberta por arcos redondos, com máscaras nos fechos. Na fachada principal, de frontão pinaculado, o arco da galilé é sobrepujado por um óculo simples.
O singelo portal de acesso ao interior da igreja é levemente oval. A Norte ergue-se um campanário, também pinaculado. Na cabeceira destaca-se, ao longo da cornija, uma arcada cega de tipo lombardo.
A fachada Sul apresenta uma porta lateral ogivada.

O interior é iluminado por dois pares de frestas laterais. Coro-alto sobre a galilé. O arco triunfal, de volta inteira, é envolvido por cercadura axadrezada e apoia-se em duas grossas e baixas colunas. Sobre o arco triunfal, encontra-se fresco de inspiração bizantina, talvez o mais notável, representando Cristo crucificado, entre a Virgem e S. João. A capela-mor é iluminada por uma fresta emoldurada a Este e ainda por duas frestas laterais.
Ladeando a fresta na parede de topo, dois frescos representando Cristo com a cruz a caminho do Calvário e Santo António. (DGEMN, IPPAR)

3 – SOLAR DE VILA GARCIA / SOLAR DA IGREJA
AMARANTE - VILA GARCIA – Lugar da Igreja

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XVI. Este solar organiza-se à volta de um pátio, tendo na ala central o corpo principal e com excelente panorama sobre a envolvência. Interiormente possui uma série de tectos apainelados de madeira. (DGEMN, IPPAR)

4 – IGREJA ROMÂNICA DE TELÕES / IGREJA DE SANTO ANDRÉ
AMARANTE - TELÕES - Lugar do Mosteiro

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício dos Sécs. XIII, XVII e XIX.
Apresenta alpendre fronteiro, com ligação ao campanário, o que a torna num curioso conjunto arquitectónico. Fachada principal orientada, com portal principal enquadrado por três arquivoltas em arco quebrado, com tímpano assente em impostas salientes decoradas. (DGEMN, IPPAR)

5 – IGREJA DE FREIXO DE BAIXO / IGREJA DE SALVADOR
AMARANTE - FREIXO DE BAIXO - Lugar do Mosteiro

MN Monumento Nacional. Edifício do Séc. XII, Planta simples, com desenvolvimento longitudinal.
Composta por dois volumes simples, torre e corpo da igreja.
Cobertura em telhado de quatro e duas águas respectivamente. A fachada principal orientada a Oeste, é flanqueada à direita pela volumosa massa da torre, quadrangular, onde se abrem duplas janelas românicas.

É precedida por pequeno átrio murado. Conserva o portal primitivo com três arquivoltas assentes em seis colunelos capitelizados, com decoração escultórica zoofitomórfica. Sobre o portal, abre-se uma pequena fresta. No fastígio ergue-se uma cruz moderna, e um grosso gigante flanqueia a fachada do lado oposto ao da torre. O interior de estrutura muito simples, com nave e cabeceiras rectangulares, é iluminado por quatro frestas e tem arco cruzeiro de volta perfeita, bastante singelo e forte aparelho de cantarias. Tectos de madeira quer na capela-mor como na nave. Possui particular interesse a pintura a fresco destacada representando a adoração dos Magos, existente na parede do lado do evangelho, composição regionalista, possivelmente já do princípio do séc. XVI. (DGEMN, IPPAR)

6 – IGREJA DE MANCELOS / IGREJA DE SÃO MARTINHO E ADRO
AMARANTE - MANCELOS - Lugar do Mosteiro

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XIII. Planta com desenvolvimento longitudinal, composta por nave, precedida por galilé, capela-mor e torre de feição defensiva, hoje apenas com função de torre sineira. De salientar o portal da igreja, de quatro arquivoltas de arco quebrado com ornamentação fitomórfica e a galilé onde esta inserido. O adro fronteiro à igreja é delimitado lateralmente por muros de vedação e no topo duas fontes e um cruzeiro. (DGEMN, IPPAR)

7 – MOSTEIRO DE TRAVANCA
AMARANTE - TRAVANCA

MN Monumento Nacional. Edifício do Séc. XIII. Localiza-se no fundo de um vale com numerosas quintas. Do lado Sul situa-se o edifício do mosteiro adaptado a asilo. Do lado Norte ergue-se a torre sineira ameada.
É uma das igrejas monásticas românicas mais conhecidas, relativamente bem conservada, mostrando uma grande riqueza de elementos escultóricos e uma alta torre sineira ameada cujo portal ostenta no tímpano um Agnus Dei. (DGEMN, IPPAR)

8 – CASA DO CARVALHO
AMARANTE - REAL - São Salvador

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício dos Sécs. XVI e XIX. Planta rectangular, composta por vários corpos, com volumes articulados e coberturas diferenciadas em telhados de duas águas na capela e quatro na ala residencial e torre . Ala residencial rectangular, de dois registos, sendo o segundo rasgado por oito janelas, de guilhotina, com verga de cantaria curva, e portal descentrado, precedido por escadaria de dois braços. À esquerda adossa-se capela, com cunhais de cantaria e frontão triangular, sendo rasgada por portal simples de verga recta, ladeado por duas pequenas frestas e encimado por óculo oval; pedra de armas no tímpano. No extremo oposto adossa-se avançada torre quadrada, de três registos e fenestração regular, com janelas de verga curva. (DGEMN, IPPAR)

9 – ANTIGA CÂMARA DE REAL E PELOURINHO DE VILA MEÃ
AMARANTE - REAL - Largo Carlos Freitas, Caminho do Terreiro

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício dos Sécs. XVII e XVIII, situado no Largo Carlos Freitas Este imóvel de planta longitudinal de dois pisos com alpendre adossado nas traseiras, foi a Casa da Câmara do concelho de Santa Cruz de Riba Tâmega. Apresenta um grande rigor no tratamento das superfícies de cantaria e delicado desenho das cornijas, peitoris e remates das pilastras. A fachada brasonada da Casa da Câmara constitui o pano de fundo do Pelourinho de Santa Cruz de Ribatâmega . Em meados do Séc. XVIII e sobre o concelho de Santa Cruz de Ribatâmega o Padre Rebelo da Costa refere:

“É senhor desta terra o Conde de Sabugal, tem juiz ordinário feito pelo povo, dois Vereadores e Procurador do Concelho, confirma-os o Conde que tem Ouvidor, quatro Tabeliães do Concelho e Coutos, Juiz de Orfãos e Sisas, Meirinho, que é Carcereiro, Distribuidor, Inquiridor e Contador... Tem feiras todas as primeiras quinta-feiras do mês e aos treze e uma de bestas em dia de Santo António. Tem pão, vinho, castanha e caça, com muito gado".(DGEMN, IPPAR)

O pelourinho é um (IIP) Imóvel de Interesse Público. Localiza-se num pequeno largo sobranceiro à EN, rodeado por casas sendo uma delas a antiga Casa da Câmara do Concelho de Santa Cruz de Riba-Tâmega.

Pelourinho do Séc.XVI, possui soco de forma quadrangular com três degraus. Coluna com base quadrangular, fuste não decorado, de superfície curva, cilíndrico, liso.
Remate em tabuleiro com cinco colunelos, um ao centro mais alto.
Quando foi encontrado, do original apenas restavam a base, a colu na e parte do colunelo do meio que servia de pé a uma mesa. Foi reconstruído de acordo com os modelos da região patentes nos Pelourinhos de Porto Carreiro (Marco de Canaveses, Vila Boa de Quires) e S. Nicolau de Canaveses (Marco de Canaveses). (DGEMN, IPPAR)

10 – IGREJA DE LUFREI
AMARANTE - LUFREI - Lugar da Igreja

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício dos Sécs XII e XV. Igreja de grande simplicidade, possui um arco triunfal muito baixo, o que provoca um corte visual na divisão espacial entre a nave e a capelamor.
De salientar as três arcas tumulares medievais integradas no muro que define o adro, possivelmente procedentes do antigo mosteiro. (DGEMN, IPPAR)

11 – IGREJA DE GONDAR / IGREJA VELHA
AMARANTE - GONDAR - Lg. do Mosteiro, ou Gondar Velho

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XIV que sofreu algumas remodelações até ao Séc. XVIII. Situado em local elevado no interior da povoação, na encosta do Marão. Insere-se num adro, adaptado ao declive do terreno, mais acentuado junto à fachada posterior, pavimentado com calçada portuguesa, e o contorno da igreja em cantaria. É protegido por pequeno muro em pedra. Fronteiro à fachada principal, o muro tem adossado alguns bancos de pedra e uma oliveira, numa cota superior.
Na sua proximidade, podemos encontrar o cruzeiro e a via romana de Marancinho. (DGEMN, IPPAR)

12 – PELOURINHO OVELHA DO MARÃO
AMARANTE - ABOADELA - Lugar da Rua

IIP Imóvel de Interesse Público.
Ergue-se junto à margem esquerda do rio Ovelha onde existiam várias plataformas desniveladas, com pequeno tanque e caleiras, em cantaria, de condução da água ao moinho, que se encontra numa cota inferior. Na margem direita, encontra-se uma praia fluvial.

Pelourinho do Séc. XVI, ergue-se sobre uma plataforma quadrangular de cinco degraus simples, sobre o qual assenta um soco de planta quadrada e base circular onde encaixa fuste cilíndrico com esfera. Encimada por um remate em pinha piramidal. (DGEMN, IPPAR)

13 – PAÇO DONA LOBA
AMARANTE - PADRONELO - Lugar da Torre

MN Monumento Nacional. Edifício da Idade Média A sua construção, em ruínas, implanta-se de encontro à encosta, junto do topo de uma elevação, dominando um amplo vale com campos em largos socalcos.
Construção em silharia de granito com planta rectangular de razoáveis dimensões. Conserva-se só até ao nível do primeiro andar mostrando uma única abertura num dos lados maiores, constituída por uma larga porta em arco abatido. (DGEMN, IPPAR)

14 – IGREJA DE SANTA MARIA JAZENTE
AMARANTE - JAZENTE - Lugar da Igreja

IIP Imóvel de Interesse Público.
Edifício do Séc. XIII que sofreu alterações no Séc. XII. Insere-se em adro de terra batida, pontuada de algumas árvores, delimitado por pequeno muro em pedra. No seu interior, é de salientar o frontal da mesa do altar, de azulejos hispano-árabes. (DGEMN, IPPAR)

15 – PONTE DO ARCO
MARCO DE CANAVESES - FOLHADA

IIP Imóvel de Interesse Público.
Ponte da Idade Média situada nas margens apertadas do rio Ovelha com grandes penedias de granito e densa vegetação. Ponte de cavalete sobre um arco ogival. As aduelas são estreitas e compridas de extradorso irregular. Fazia a ligação entre Soalhões e Tabuaço com Amarante. (DGEMN, IPPAR)

Pontos do percurso

Gráfico da altitude dos pontos do percurso

Próximos

Não existem Geo-Artigos